sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

sábado, 22 de dezembro de 2012

VIDRO TEMPERADO



As cinzas daquela paixão

sobrevoaram horizontes


Passearam em outros mares

e azuladas se mostraram


Nas montanhas mais altas

colheram a cor das rochas


Atravessaram as flores

e conheceram o furta-cor


Déc 90 & 23/5/10

Eliana Pichinine


sábado, 8 de dezembro de 2012

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Feijão na panela







Caseiro

aroma

invadiu

lembranças

de

uma

menina

que

percebia

o

mundo

mas

não

revelava

as

descobertas

que

guardava

no silêncio

de seus

lábios

e no alvoroço

de

seus olhos


8/3/12 & 21/5/12

Eliana Pichinine



quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

FORA DO LUGAR



Prato sobre a mesa

Dinheiro na carteira

Óculos no rosto

Luvas na gaveta

Amor num (con) fuso horário


Eliana Pichinine

domingo, 18 de novembro de 2012

ARREPIO



Lembrança cravada

no dorso da pele



Lembrança  gravada

no corpo da mente



25/5/10

Eliana Pichinine

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

SARAU Retrós com a Língua Solta



Queridos leitores deste blog,
O livro Retrós resolveu participar de uma tarde poética no Sarau Retrós com a Língua Solta.
Este evento será realizado no dia 24/11/12.
Horário:  de 15h30 às 19h30.
Local : Sala de leitura do Centro Cultural Justiça Federal- Av. Rio Branco, 241- RJ

Será um prazer poder receber poetas, amigos e amantes da poesia. Serão lidos poemas do livro Retrós (de minha autoria), poemas de Margarete Amaral, além de outros poetas!


video
Até lá!!!!

VESTES


A pele

que

visto

me

aquece



O livro

que

devoro

me

alimenta


10/4/12

Eliana Pichinine

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

VOO


Olhos


fechados:

                    Alma

                    liberta



Eliana Pichinine

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

NAMORO



 mãos

entrelaçadas



beijos

prometidos


olhares

enamorados


peles

enrubescidas


12/6/12

Eliana Pichinine

sábado, 20 de outubro de 2012

NAMORADEIRA




Na sacada

a

namoradeira


recebia


a


serenata



Mal sabia

o

cantador


que

o


brilho


daquele


olhar


era


apenas


verniz



16/8/12

Eliana Pichinine

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

domingo, 14 de outubro de 2012

SUSPIRO



A medusa no fundo do poço,

onde não procuro nada,

me chama com seu olhar

de nostalgia.

Sobem as águas escuras,

plenas de tudo o que receio

mas quero ter

 e dar um dia.



Só me resta mergulhar:

primeiro as mãos em ponta

cheias de encontro e de adeus,

depois o rosto desmascarado,

o corpo exausto que se adia.

E por fim,

muito mais calma,

isso que me sobrou de alma


Lya Luft

(In: Para não dizer Adeus)








sexta-feira, 5 de outubro de 2012


DA ROSA





A rosa,

não buscava a aurora:

quase eterna em seu ramo,

buscava outra coisa.


A rosa,

não buscava nem ciência nem sombra:

confim de carne e sonho,

buscava outra coisa.


A rosa,

não buscava a rosa.

Imóvel lá no céu

buscava outra coisa.


Federico García Lorca


GARCÍA LORCA,  Federico- Sonetos do Amor Obscuro e Divã do Tamarit, Folha, São Paulo, 2012.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

DÚVIDAS



Certezas


questionadas


Interrogação


no


olhar:



    Mente

 
   trabalhando


6/3/10

Eliana Pichinine

sábado, 29 de setembro de 2012

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

AMOR E SEUS CONTRAPONTOS




Ama-se


em movimentos

bruscos


ou não


em silêncio


ou num estandarte


Ama-se simplesmente


20/4/11 & 29/4/11


Eliana Pichinine

terça-feira, 18 de setembro de 2012

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

PRATO FUNDO




Amor retocado


num prato raso


de volúpia



não alimenta


a incessante


fome


enamorada


13/12/11

Eliana Pichinine

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

SONHANDO



     
Meu sonho



dormiu



aqui



por


 
cima


da



inspiração



no meio



 da


expiração



acima



 do


bem e do mal




 Eliana Pichinine

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

De algum jeito



 Quero



 sentir



  tua


 presença


espalhando


cores


numa tela




contando




histórias




na orelha



de um livro




vestindo



uma fotografia


25/5/11

Eliana Pichinine

terça-feira, 31 de julho de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Teia




Extraiu


de


mim


o


néctar


Distraiu


a minha


atenção


Caí


na


teia


3/5/11 & 15/5/11

Eliana Pichinine

sábado, 23 de junho de 2012

Aconteça

Demore pouco


Chegue perto




Deixe tuas mãos
 



 sobre



meus segredos


 14  / 8  /  11
Eliana Pichinine
 

quarta-feira, 20 de junho de 2012

quarta-feira, 13 de junho de 2012

terça-feira, 5 de junho de 2012

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Terno


      Quando você

       chegava

     de

 viagem

vestindo

a ternura

da sua

presença

o

    terno

escuro

que

cobria

seu corpo

tornava-se

um atrativo

claramente

irresistível

21/6/11
Eliana Pichinine











sábado, 26 de maio de 2012

Fui e voltei


Ouvi


histórias


contadas


por


minha



mãe




Fui

o

bebê


das


minhas


irmãs




Valsei


com


meu


pai





Saí

do

casulo




Noivei


com


meu amor




Cantei


com


meus


 filhos


 14/10/11, 22/10/11&31/10/11

Eliana Pichinine





















quarta-feira, 9 de maio de 2012

Pontes de Madison*



Os pingos

 lá fora

molhavam

o asfalto

 As minhas

 lágrimas

escorriam

dentro

do carro


 Semáforo

verde

para os

transeuntes

 vermelho

para a minha

coragem

 de abandonar

aquela

vida

desgastada

 A vontade

de confessar

  a descoberta

 de um grande amor

 que há pouco

reconheci

 saltava

do meu

peito

 e quase

foi realizada   
          
         
 Decisão

inebriante


O sinal

 abriu

 e a esperança

foi desmanchada


 Segundos

indecisos

quase

mudaram

toda

a minha

vida


 Meus dedos

trêmulos

 seguraram

ferozmente

 a tranca

da porta
  
e apertaram

lentamente

 a coragem

de sair

e   de atravessar

a porta do

outro veículo

 onde

o meu intenso

amor

 aguardava

a minha

chegada


Jamais

consegui

guiar a vida

como outrora


 Ele  sabia

dos meus

desejos

e levou

o meu coração

para sempre

 Respeitou

a minha decisão

E assim  

não nos veríamos

novamente

Escolhas

na vida

são feitas

Nunca

saberei

se foi

a melhor

decisão
 15/6/11& 17/6/11
Eliana Pichinine
*Este poema foi baseado numa cena do filme “As Pontes de Madison”. O texto é uma interpretação sobre o que a personagem principal do filme estaria sentindo nesta cena decisiva entre ficar ou não com o grande amor da vida dela. 




quinta-feira, 3 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Ferrugem *




Ferrugem

anuncia


passagem

do presente


Incorpora

peles

do tempo


Compõe

novo

formato


Reverencia

a finitude


Colore

a transitoriedade


8/7/11
Eliana Pichinine

*Um brinde à transitoriedade do que é /ou está enferrujado em nós mesmos!!!!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Os versos que te fiz



Deixa dizer-te os lindos versos raros

Que a minha boca tem para dizer!
São talhados em mármore Paros
Cinzelados por mim pra te oferecer!
Têm dolência de veludos caros,

São como sedas pálidas a arder...
dizer-te os lindos versos raros
Que foram feitos pra te endoidecer!

Mas, meu Amor, eu não tos digo ainda.

Que a boca da mulher é sempre linda
Se dentro guarda um verso que não fiz!

Amo-te tanto! E nunca te beijei...
E nesse beijo, Amor, que eu te não dei
Guardo os versos mais lindos que te fiz!
   Florbela Espanca

Fonte: www.releituras.com.br

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Conversa com o espelho


Cuidarei


 de você


sem tantos


atropelos


de outrora



Cafuné


será


rotina


Ohares


rimados


com


sorrisos


acontecerão


25/6/11

Eliana Pichinine

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Mi amor*


Encantadora


e reluzente


Menina


de


vontade


arrebitada

1/8/10

* Assim é que a menina mais encantadora do mundo declara o amor dela aos 2 anos.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Olhos do mar





Aqueles olhos


 curiosos


brilharam



A pele


da praia


expandia


grãos


de intensa


  luz



  As mãos


douradas


do menino


espalmaram





Sentiram


  o encanto


reluzente



 Os mesmos olhos


espelhavam


o verde


 daquelas


ondas



e mesclavam- se


com a  beleza


das marés



8/6/10, 2/9/10 & 2/9/10

Eliana Pichinine

domingo, 1 de abril de 2012

Golpe de 64

A DITADURA



                  ATERRA


ENTERRA


                  SOTERRA


DESTERRA

1/4/11
Eliana Pichinine

domingo, 25 de março de 2012

Comemoração de 1 ano do livro Retrós!

Queridos leitores,


O lançamento do livro Retrós estará completando 1 ano (amanhã - dia 26/3/12)!  A  comemoração será iniciada com o poema Marionete para iniciar a apresentação de vídeo com a leitura de poemas .
 Aos poucos outros vídeos com poemas de minha autoria serão apresentados.

Grande beijo  a todos !
http://youtu.be/pIf0OpMa3io

sexta-feira, 23 de março de 2012

Inspiração


Piracema


nas águas


do pensamento


Húmus


nos canteiros


da imaginação



4/8/10 & 6/8/10
Eliana Pichinine

quinta-feira, 15 de março de 2012

Camuflagem



Bem me quer

no olhar


 Mal me quer

 nas atitudes


Desejo

matizado


Vontade

escondida


 Decisão

 escorregadia


 Pele

de camaleão

17/2/10
Eliana Pichinine

domingo, 11 de março de 2012

Madruguei II


Ainda é lua

atrás da janela

e já acordei

 

Minguante

ela

apareceu

 

Janelas

acesas

dos prédios

insones

 

acompanham

o recado lunar

 

Madrugada

exalando luz

pelos poros

 

 

 
incandesce

a imaginação

 

devasta

o silêncio

das cores

 

descortina

sensações

 

ainda não

reveladas

31/1/11,7/2/11&20/3/11

Eliana Pichinine
                                                                                                        Para  Mari Mari Tiscate

quarta-feira, 7 de março de 2012

Noel Rosa *



Poeta

das vilas

das calçadas

das rosas

8/11/11

Eliana Pichinine


*  Após ouvir uma canção postada  num vídeo elaborado por Assis Furriel, resolvi homenagear o poeta.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Meu cartão-postal



 
Sem você por perto

o Pão de Açúcar derrete

o Cristo não abraça

 as praias secam
o Rio fica aguado

 1/3/10
Eliana Pichinine

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Doce de coco*



Um doce de coco

passou por mim



Ficou em minha vida

  e mais doce fiquei



A cegonha muito atenta

percebeu a situação



Pousou mel

  no coqueiro

     e

   trouxe

cinco docinhos

para a celebração



13/4/11 & 20/4/11

Eliana Pichinine



*Dedico ao meu pai e ao encontro dele com minha mãe.  Doce de coco era forma como chamava minha mãe.