quarta-feira, 19 de julho de 2017




Quando alguém

faz com o sentimento

o mesmo que o cão

quando cava a terra

com o  osso  na boca

 

quer silêncio
 
na  palma do coração


Eliana Pichinine

terça-feira, 18 de julho de 2017

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Paisagens do cotidiano





entre dois morros

o poente


entre duas margens

o rio


entre dois carros

a mulher agachada


não era parto de cócoras

e nem dança

era  o asfalto

servindo

de sanitário


ela


estava “em casa”

e concentrada

parecendo alheia

aos sons da rua

continuou “invisível”

 

precisando sobreviver

fez do corpo

o seu escudo
 

 

Eliana Pichinine